15/11/2015

É guerra!

Não é o primeiro atentado terrorista que ocorre no território francês, nesses últimos anos. Mas é o primeiro com tantos mortos, tantas vítimas inocentes. Depois dos atentados de Toulouse, depois do ataque ao Charlie Hebdo, foi a gota d'água. No entanto o balde já havia transbordado há tempo. Nem mesmo sendo cego para não enxergar as tensões sociais, a xenofobia. é guerra. é guerra dentro da minha cabeça, pois se a ação me assusta, o que me apavora é a reação. Posso controlar meu pensamento, meu juízo de valores, e arcar com minha ignorância. Já o coletivo foge do meu alcance.

Não é a primeira vez que a humanidade se comove. Mas pra quê tanta coisa ao mesmo tempo? Tanta tragédia, tanta carnificina, tanto descaso? Gente vira sangue, água vira lama. é guerra. é guerra pra saber quem levou a pior, quem merece pena, quem merece choro, quem merece imagem de perfil com filtro por cima. Seus ridículos. Enquanto se debate sobre isso, a desinformação impera. Não quero saber do teu perfil, quero saber o que o você de carne e osso está fazendo pra ajudar, de fato, o que está no seu alcance. Eu quero saber o que a tua cabeça tá pensando. Eu quero saber o que você tá fazendo pra entender a situação. Eu quero saber como, e com que embasamento, você tá forjando suas reações, seu plano de ataque para continuar sendo humano nesse mundo.

Não é a primeira vez que os interesses financeiros ultrapassam o respeito à vida. Somos todos bonequinhos de pano nas mãos de gente engravatada que não sai pra rua, que não vê a realidade por trás de números e dados. é guerra. é guerra porque ao invés de irmos atrás dos verdadeiros culpados, aqueles que fogem tanto do alcance da nossa realidade, procuramos por bodes expiatórios. É tão mais fácil apedrejar refugiados sírios que estão aqui pertinho, do que abrir um livro de história e entender que a Síria teve suas fronteiras desenhadas pela França, entre outros países, em detrimento dos povos e crenças da região. Mas isso foi lááá no século XX, tá tão longe né? Tão difícil entender por que o exército tá metido lá, na guerra "desse povo" né? Petróleo. Grana. Poder. é guerra. Porque agora, a bolha de paz e conforto na qual conseguiram deixar o ocidente flutuando por todo esse tempo está se desagregando. E isso assusta. E a cobra acuada só quer saber de morder, cegamente. A única coisa que deveria ser cega é a compaixão.

Pensamentos avulsos, à sangue quente, do alto da minha ignorância.





ps : o blog está, de fato, largado. estou sem tempo e sem vontade. inicialmente era um jeito de me estimular a escrever em português, para eu me sentir mais à vontade na redação do meu tcc. agora estou na fase final do meu mestrado, que é em francês, e por isso o blog certamente vai se tornar um lugar de desabafo ocasional, um "quartinho de despejo". vou fechar os comentários, mas o conteúdo antigo vai ficar. se alguma coisa que eu postar aqui despertar teu interesse, e tu quiseres continuar a conversa, me adiciona no facebook, me manda um e-mail, me escreve uma carta, e vamos comunicar de verdade e virar amigos ok? meu único lamento é não encontrar tempo pra ler tanta coisa legal que vocês andam postando.

Des bisous de lumière ^_^